quinta-feira, julho 17, 2008

O encontro que já tivemos...

Me lembro como se fosse hoje, era o despertar de mais um dia, com as mesmas expectativas e os mesmo sonhos.
Mais a vida pode ser é tudo, menos previsível e é dessa forma que percebemos como as coisas acontecem quando tem que acontecer.
Em devaneios já tinha visto aquela cena, realizado cada instante, desvendado cada sensação, sorvido todas as possibilidades. Mas tão somente em devaneios.
E assim teimei em desacreditar na realidade, quando sorrindo se aproximou de mim.
Como que em nuvens viestes em minha direção e me tocou de forma nunca vista. Senti a pele se arrepiar. O chão sumiu e apenas flutuei. Já não havia ruídos a minha volta, somente o teu sussurrar em meus ouvidos.
E quando dei por mim, a boca entreaberta se preparava para entrelaçar na tua e sugar tudo o que poderia, até quem sabe teu coração.
O meu coração disparado não sabia distinguir as emoções, somente gravava em câmera lenta tudo que estava sentindo. Me sentia viva e irreal.
E como viestes...se foi. E como estava não mais fiquei.
O coração sempre reproduzindo as cenas de amor materializado.
E a alma procurando desfechos imaginados.
Os dias nunca mais foram os mesmos...
A graciosidade dos sonhos é transforma-los em realidade.

3 comentários:

Eloma disse...

Aeeee finalmente a greve acabou...

amooooo vc

Eloma disse...

Aeeee finalmente a greve acabou...

amooooo vc

falbuquerque disse...

Fico muito confuso

e de tudo só induzo

que você já não me ama,

o seu silêncio vem confirmar

que já não me está a amar

que já não há uma chama.


http://omeueudointerior.blogs.sapo.pt